La Cucina por Antonio Lupi

show more

Historicamente a cozinha sempre foi concebida e vivida como um lugar para a preparação dos alimentos, um posto de trabalho, um fogão ou forno para o fogo, uma pia de pedra ou de cerâmica para a lavagem dos alimentos e das louças, também uma dispensa e os armários para guardar as panelas, e no mínimo uma prateleira para ter tudo ao alcance das mãos,  simplesmente mas intensamente, um cômodo, um espaço pensado e construído em função das atividades ligadas à alimentação. Tudo era a vista, e podia ser tocado, deslocado, pego, guardado , usado. Com a vanguarda, em particular com a influência da escola de Frankfurt, a partir dos anos 20, a cozinha passou a ser parte integrante de um “existenzminimum” que a transformou o espaço principal da casa em um objeto econômico, mínimo, competitivo, modular, uma maquina fechada dentro de um boxe standard, caixa, em geral em madeira, perdendo o valor da domesticidade da da cozinha como ambiente, e infelizmente como saber e sabores. Rapidamente os produtos de cozinhas se adaptaram as novas exigências do mercado, apresentando-se come refinados produtores de móveis, construtores de armários e prateleiras, sem profundo conhecimento no processo de transformação dos alimentos, na preparação dos pratos, na elaboração das carnes, massas e verduras, vice e versa as únicas atividades que deveriam caracterizar este importante espaço da casa. Cada marco propôs uma infinidade de variações de móveis modulares, sempre os mesmos, cada vez mais complexos, com portas e dobradiças tecnologicamente avançadas como se a preparação de um bom prato dependesse do silencio da abertura ou fechamento de uma gaveta dotada de um amortecedor ou frenagem controlada. Alumínio, metal, lacas mirabolantes, tudo super estudado e falsamente inovador, enquanto o lugar para a preparação dos alimentos, apertado entre móveis e armários, sempre foi concebido como um vazio, uma ausência de projetualidade, próprio sob o plano de trabalho que vice-versa se constitui. LaCucina, a essência de uma proposta tão simples quanto realmente inovadora. Na verdade, até agora, a bancada de elaboração, foi sempre escolhida sem qualquer consideração pelo que diz respeito às necessidades de preparação de alimentos, ignorando as atividades de um cozinheiro -mesmo que modesto, tais como o uso do mármore para o peixe, a madeira para os corte de carne superfícies ásperas ou lisas, talvez suaves e arredondadas, permitindo uma fácil limpeza. Talvez isso acontece porque os “marceneiros” oferecem cozinhas cada vez mais triviais e escondidas, concebidas como salas, distantes anos luz do mundo da comida da qual não fazem parte, e até porque na opinião deles, nestas cozinhas não se preparam a comida. Cozinhar, atividade reduzida que transformou o espaço, erroneamente, em um mero símbolo de status da casa. Com LaCucina produzida por Antonio Lupi, projetada e criada por Archea Associati / Marco Casamonti, o espaço para preparação de alimentos torna-se o protagonista com relação à questão dos alimentos, através da revolucionária, como simples inversão e invenção conceitual.  questão dos alimentos através de uma inversão revolucionária invenção tão simples e conceitual. É na verdade um projeto de lugar para cozinhar, uma bancada de elaboração que constitui a prioridade da proposta e não, como erroneamente feito até hoje, um desenho de armários para armazenar e esconder os utensílios da mesa. Uma única prateleira constituída da extração de uma seção em “C”, imitando a gesto da mão com a intenção de pegar e manipular os ingredientes de cada prato e receber os utensílios próprios para a preparação. Um fuga luminosa, integrada, garante a iluminação adequada do local de trabalho. A pesquisada continuidade das superfícies em Corian ®, um material de plasma sem problemáticas fugas de junção, garante a perfeita limpeza de toda a área de trabalho. A montagem na parede com altura variável de acordo com o usuário, deixa o espaço inferior livre, sem bases que atrapalhem a limpeza do pavimento. A prateleira superior abriga o depurador de ar e o sistema de iluminação; na parte inferior são encravados em continuidade as pias completamente integradas com a bancada, assim como os Cooktops, sem flamas, além de espaços para os talheres e para todos os acessórios que o cozinheiro precisar. Sobre a superfície vertical, encontram lugar os misturadores e as torneiras encaixadas da coleção em aço inoxidável escovado, abati. Qualquer acessório ou instrumento útil para a preparação pode ser posicionado na “mesa infinita” de dimensões livres, não modular e sem medidas pre-estabelecidas. Se trata na verdade de um elemento de dimensões livres, feita sob medida sem limitações de composição o de coordenação modular, concebida em duas versões, de parede e ilha, LaCucina dupla frente. Tantas novidades não exclui a tradição que aliás torna-a protagonista, como no passado, de um ambiente aonde, a bancada de preparação, pode ser integrada com prateleiras e armários no senso mais clássico e conhecido. Como definição, LaCucina é um novo renascimento, combinação perfeita entre o clássico e o moderno.

 

 

ProgramaCozinha
Projeto2014
ClienteAntonio Lupi