Estação Porta Susa

Torino - Itália / 2001
Arquitetura, Públicos

show more

O tema do concurso internacional é a estação Porta Susa interpretada como um lugar de limiar, limite, a verdadeira porta de entrada para a cidade, ponto de trocas e transporte e centro de serviços. A idéia é dar ao elemento para viajantes não apenas as funções específicas relacionadas com a espera no trânsito, mas também o papel do intercâmbio cultural e comercial. O projeto é a configuração geométrica, de forma longa e estreita, de dimensões da área, exasperado-as, enquanto que a memória dos originais feixes dos trilhos, hoje subterrâneos, permanece como um traço no desenho das elevações e na maleabilidade da circulação planimétrica. Paralelismos e linhas entrelaçadas resultam incisões, cortes, rampas, justaposições volumétricas, penetrações entre o solo e o edifício. Vazios e desconexões mantém internamente uma continuidade visual e física, graças a seqüência estudada de elementos estruturais e galerias de dupla e triplas alturas, que permitem a distribuição de luz natural até os ambientes subterrâneos. A percepção imediata dos espaços faz com que a nova estação pareça mais com um meio urbano do que um edifício. Os acessos convidam ao percurso de um tipo de galeria integrada com o tecido circundante, enquanto o elemento simbólico da torre, decomposto em dois monólitos, se comunica visualmente com a cidade, assumindo o papel de ponto de referência urbano.

ProgramaInfrastrutture - Projeto Archea com Studio Pellegrini, Efisio Pitzalis e Studio Gambogi - concurso
LugarTorino - Itália
Projeto2001
ClienteFerrovie dello Stato, Società di trasporti e servizi per azioni, divisione infrastrutture
EstruturaStudio Gambogi