Paraiso agriturismo Caffe

ParaÍso de Chabasquén, Venezuela / 2013
Arquitetura, Landscape, Pesquisa

show more

O projeto-piloto para a nova “Rua de café” em ParaÍso de Chabasquén, Venezuela, é a oportunidade de intervir em uma grande porção de terra de cerca de 100 hectares interligando como em um verdadeiro “parque piloto” rotas turísticas e receptivos relacionados ao mundo do café com diversas produções locais, como mel, criação de cordeiros e o cultivo de árvores frutíferas. A área, que se estende por cerca de 1 km de comprimento e 400 metros de largura, foi concebida como um parque didático baseado em estratégias do desenvolvimento sustentável e que visa transmitir aos visitantes a tradição e história local, bem como a paisagem natural.
A principal via de acesso à área, passa dentro de uma área residencial que é composta de casas residenciais, livremente dispostas, chegando a um efetivo ingresso aonde um estacionamento consente de deixar o carro e de atingir a pé, com a bicicleta ou com meios elétricos o resto do parque. A área de serviço próxima destinada à recepção e alimentação dos visitantes oferece um amplo panorama em direção ao verde no qual são localizados uma série de pavilhões e equipamentos de suporte para as funções turísticas e receptivas, como o resort, o percurso esportivo que costeia os lagos artificiais, a are do SPA e centro didático próximo.
As principais funções se encontram dentro dos simples edifícios construídos com tecnologias a seco, passíveis de possíveis mudanças e ampliações, dotados de telhados curvos flexionados feitos em bambu, concebidos para proteger contra a longos períodos de chuva e fortes raios do sol no verão.
Todos os edifícios são o resultado do uso de tecnologias e materiais nativos prontamente disponíveis. As residências têm uma estrutura em aço, cobertura em “dobe” e esquadrias de madeira, e estas, e possuem a forma de um quadrado de 7 x 7 metros, dispostas em em dois andares alçadas por uma estrutura de pilares-árvores que as fazem parecer palafitas, a fim de torná-las mais confortáveis ​​em relação a um terreno muitas vezes molhado e íngreme. Cada uma delas é equipada com, pelo menos, 12 metros quadrados de painéis híbridos, somatória de solar e fotovoltaica, capaz de produzir água quente e ao mesmo tempo eletricidade, pelo menos de 2 kW / h.
Cada edifício funcional, invés, é equipado com um kit de coleta de água pluvial e de um sistema de painéis híbridos.

ProgramaReceptivo - Produtivo
LugarParaÍso de Chabasquén, Venezuela
Projeto2013