Parque da Música e da Cultura

Florença - Itália / 2007
Arquitetura, Públicos

show more

A área ferroviária em Florença, Porta al Prato é definida pela antiga estação Leopolda (local para eventos culturais) e por uma planejada estação de metrô – em andamento – de um lado, e o “Parque delle Cascine” do outro. Nas proximidades do Teatro Municipal (500 m),o papel central entre o centro histórico e o tráfego local e as atividades de lazer do parque determinam a vocação cultural e lúdica que o concurso convida à valorizar na proposta de transferência para a nova sede do “Maggio Musicale Fiorentino”. Se previa: ópera de 2.000 lugares, um auditório de 1.000 lugares, bem como auditório ao ar livre, laboratórios de dramaturgia, atividades comerciais com serviços relacionados e espaços públicos. O projeto lida com o significado do objeto arquitetônico não só em termos estruturais e funcionais, mas também da arte, e da vida urbana: as obras do mestre Giuliano Vangi mostram como a arquitetura e a escultura são vistas como partes de um único espaço, como na cidade antiga e renascentista, e os sinais arquitetônicos de percepção e qualificação surgem como o desenvolvimento do estudo da abordagem visível na área. As funções requeridas, integrada pela hipótese de um Palácio do Congressos, se articulam de um forma fluida, escultural em si, que identifica o urbano a partir de um relatório plástico de saliências, reentrâncias, projeções e alturas diferentes: se estrutura não por ordem visual hierárquica, mas por pontos focais e os eixos de passagem e de relação, em respeito às quais se apresentam conformando e conectando perspectivas e funções diferentes. A linha de enfoque ao longo do qual está localizada um dos acessos ao estacionamento subterrâneo e da passagem subterrânea para pedestres corresponde a direção de intercâmbio com o centro histórico da cidade, com o tráfego local e transportes públicos. Esse torna-se eixo funcional e formal: as atividades comerciais, refresco e entretenimento distribuídos para induzir o visitante à percorrer o promenade arquitetônico em direção para o foyer e os espaços de música. Estes últimos identificam dois corpos que estão para frente em balanço que cobrem respectivamente os degraus do auditório – projeção da ópera- e parte da praça, embaixo do auditório. Os volumes se desenvolvem em crescida que culmina nos 40 m de altura da torre principal. A cortina de prédios então articuladas, projetada em um vazio público urbano por 300 m, contém em si o valor perceptivo procurado. As massas cheias valorizadas pelo revestimento verde e branco de terracota vitrificada, memória histórica da florentina romana e tradição cerâmica da Toscana, abrindo em superfícies de vidro e furos, através dos quais o edifício revela seu interior sugerindo a descoberta.

ProgramaTeatro e auditório
LugarFlorença - Itália
Projeto2007
ClientePresidenza del Consiglio dei Ministri (Presidência do Conselho de Ministros)
Custo80.000.000 €
SistemaStudio TI
CompaniaGia.Fi. Costruzioni S.p.A.
EstruturaFavero&Milan ingegneria S.r.l.
Superfície construída60.000 mq