Silvia Fabi

SILVIA FABI

Se formou em arquitetura com o máximo dos votos, pela Universidade de Florença; conquistou o título de “doutor em pesquisa nos processos e métodos do projeto arquitetônico” na Faculdade da Universidade de Gênova, com uma tese intitulada: “O paradigma da arquitetura não-linear na produção arquitetônica contemporânea”, tendo come relator Aldo De Poli. Depois de uma série de experiências em concursos italianos e internacionais, com prof. Loris Macci e prof. Aurelio Cortesi, em 1995 começou a colaborar com o Studio Archea de Florença, ao qual se associou em 1999. Desenvolve a pesquisa projetual, baseando-se no âmbito da crítica e da teoria além da sua atividade didática.

Atividade didática

Intensa foi a sua atividade didática na Faculdade de Arquitetura da Universidade de Florença, Gênova e Parma. Entre 1996 e 1999, colaborou no âmbito dos cursos de “caracteres distributivos dos edifícios” e “projeto arquitetônico I e II”, ministrados por Marco Casamonti na Universidade de Florença. No ano letivo de 1998/99 se torna especialista de “composição arquitetônica no laboratório de projeto arquitetônico” do Prof. Aurelio Cortesi, Faculdade de Arquitetura da Universidade de Florença, com o qual contemporaneamente colabora no “laboratório de projeto arquitetônico I” (seção A), Faculdade de Arquitetura em Parma. Na Universidade de Parma, no ano letivo de 2003/04 inicia no cargo de professora adjunta, no lugar de “técnicas de arquitetura”, do laboratório de “projeto arquitetônico”.

Atividade profissional

Depois de colaborar no campo da educação e profissional com os professores Loris Macci e Aurelio Cortesi, em 1995 inicia a apoiar os arquitetos Marco Casamonti, Laura Andreini e e Giovanni Polazzi do estúdio Archea Associati sendo que, em 1999 se torna uma associada. Inicia assim uma intensa atividade de projetação e de estúdio, envolvendo-se em concursos de idéias, italianos e internacionais, através de originais e particulares realizações que, por diversas vezes, foram publicadas nos principais livros e revistas do setor.

Com o estúdio Archea participa de alguns dos mais importantes concursos italianos e internacionais: o primeiro prêmio, em 1998, pelo concurso do pólo direcional e comercial di Calenzano em Florença (com Ipostudio e Di Franco), em 2003, o concurso para a ampliação do porto de Savona (com 5 +1 e Pellegrini) e também para a projetação, melhoramentos e adequação normativa do Camping Michelangelo em Florença, e, em 2005, a competição internacional a convite, promovido pela Pirelli RE e Morgan Stanley – empatando com Michael Maltzan Arquitetura – pela ex área Ansaldo de Milão na zona de Grande Bicocca. Nos últimos anos, se ocupou das projetações de várias vinícolas, além da Cantina Antinori, em San Casciano Val di Pesa, e na China, da vinícola Shangri-la Winery em Penglai, e atualmente em construção, o complexo de Guizhou Winery e Changli Winery. Seguiu o projeto do Villaggio Sportivo para os Jogos Asiáticos realizados em Doha, em 2006, e da Li Ling World Ceramic Art City, na China, que está em construção. Desde 2006 tem participado de várias competições na China, incluindo, em 2011, para o Meixi Lake Cultural Center de Changsha, projetado sobre a base do plano diretor do estúdio nova-iorquino KPF, e um para o plano diretor do novo distrito da cidade chinesa de Zhengzhou. Também em 2011 foi convidado a competir para um hotel em Doha, no Qatar, no qual o estúdio saiu vencedor. A maioria das obras de arquitetura concluídas, além de serem publicadas nas principais revistas e livros internacionais (Abitare, Casabella, Domus, L’Arca, na Itália, A&V Disegno interior, na Espanha, AIT e Detail na Alemanha, etc.) foram selecionadas para importantes exposições e mostras de arquitetura.

Atividade de pesquisa

Pesquisa e análise crítica são colocadas no centro de suas atividades, onde a obra arquitetônica se torna o principal objeto de estudo, que passa do âmbito didático àquele profissional, através de um importante aprofundamento teórico que aparece freqüentemente em publicações de artigos, ensaios e monografias, bem como exposições temporárias. Colabora assim desde a redação de algumas revistas, em particular Area e Materia, publicadas pelo Il Sole 24 ORE Business Media, que recebem a maioria de suas contribuições. Entre as exposições mais importantes que participou, estão a Bienal de Veneza, em 1996, com o projeto do “Centro de Divertimento Stop Line de Curno”, a exposição “Nova Arquitetura italiana”, realizada no mesmo ano no Heitmatmuseum Charlottenburg em Berlim, e da exposição “Arquitetura italiana, duas gerações em confronto “, realizada em Graz e Praga em 2002.

Download PDF